Notícia

11 de Agosto de 2010
Comércio eletrônico deve superar expectativas

Em relatório divulgado, a consultoria e-bit reviu para cima a expectativa de faturamento do comércio em 2010. De acordo com dados da 22ª edição do WebShoppers, as lojas online devem fechar o ano com faturamento de R$ 14,3 bilhões, o que significa aumento de 35% com relação a 2009. A estimativa inicial divulgada pela consultoria era de cerca de R$ 13,6 bilhões no ano. Esse número exclui as transações feitas por meio de leilão e de venda de passagens aéreas.

 

Apenas no primeiro semestre de 2010 foram faturados cerca de R$ 6,7 bilhões, aumento de 40% com relação ao mesmo período do ano passado. Segundo Pedro Guasti, diretor geral da e-bit, o crescimento acima do esperado se deve a alguns fatores pontuais como a entrada de novos e importantes players na internet, as vendas motivadas pela Copa do Mundo e a antecipação de compras de produtos beneficiados pela redução do IPI até o mês de março. "Geralmente o primeiro semestre representa cerca de 45% do faturamento total do comércio eletrônico brasileiro. Considerando que talvez essa proporção seja um pouquinho diferente em razão da Copa e de outros fatores, acabamos revisando para cima as expectativas de faturamento anual", comenta.

 

O número de novos e-consumidores também apresentou aumento significativo, sendo que no primeiro semestre do ano eram contabilizados 23 milhões de compradores virtuais, três milhões a mais frente ao mesmo período de 2009. Isso quer dizer, em linhas gerais, que algo em torno de 35% dos internautas brasileiros já compram pela internet.

 

Do total de novos e-consumidores, pouco mais de 60% pertencem às classes C e D, ou seja, possuem renda familiar variando entre R$ 1 mil e R$ 3 mil. Hoje, os consumidores pertencentes a essas classes respondem por nada menos do que um terço de todas as compras efetuadas virtualmente.


Autor: M&M Online


WhatsApp

Outras Notícias